terça-feira, 6 de outubro de 2015
por Carolina
0 comentários

Deixe sua vida desabrochar – versão verde

let your life bloom (green) por Carolina Brandão Zanelli

Canetas sobre papel, 2013.

 

Uma outra versão deste desenho. =)

Também disponível como pôster.

 

 

Creative Commons License
Deixe sua vida desabrochar – versão verde por Carolina Brandão Zanelli está licenciado sob uma Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

domingo, 6 de setembro de 2015
por Carolina
0 comentários

A busca

Seed blog by USDA

 

Busco uma árvore
Sob cuja sombra
Eu possa plantar meus sonhos

Busco um jardim
Sobre cuja cama de flores
Eu possa ninar minhas ideias

Busco uma floresta
Sob cujo dossel
Eu possa libertar meus ideais

Busco um campo
Sobre cuja grama
Eu possa despejar minhas esperanças

Não existe local perfeito
Para se plantar os sonhos
Mas não busco
A perfeição
Busco apenas
Que os sonhos germinem
E brotem realidade

 

25/11/2013

 

quinta-feira, 6 de agosto de 2015
por Carolina
0 comentários

Luz

Luz por Carolina Brandão Zanelli

 

Lápis sobre papel, 2002.

 

“Eu descobri que sempre resta um pouco de beleza — na natureza, na luz do sol, na liberdade, em si mesmo; todos esses podem lhe ajudar.” ― Anne Frank

 

segunda-feira, 13 de julho de 2015
por Carolina
0 comentários

Solitária

Alone in the crowd by Steve A Johnson

 

Sempre me senti
Uma verdadeira
Pária
Cercada de gente
De boa intenção
Mas dolorosamente
Sozinha
No meu coração

27/09/2014

 

segunda-feira, 29 de junho de 2015
por Carolina
0 comentários

Paraíso dourado

Paraíso dourado

 

Canetas sobre papel, 2013.

 

Este é o último desenho da série de paisagens douradas.

Inspirado nesta música, um dos resultados do projeto Coral Virtual 4, que contou com quase 6.000 cantores, inclusive eu (como soprano 2 e contralto 1)! =)

 

segunda-feira, 15 de junho de 2015
por Carolina
0 comentários

Camadas

Peel by Antony Pratap

 

O tempo passa
E as camadas do meu ser
Vão-se embora uma a uma

Algumas são lentamente
Desgastadas
Raladas
Polidas
E o uso faz vir à tona
As camadas que estão por baixo

Outras se soltam sozinhas
Secas
Envelhecidas
E se desprendem de mim
Como a pele da serpente
Confesso que dá até um alívio!

Já outras a vida me arrancou
À força
Bruta
Cruel
Camadas que eu não queria largar
Máscaras que eu vinha usando há tanto tempo
Que julgava impossíveis de retirar

Eu não mudei ao longo do tempo:
Fui só virando
Cada vez mais
A verdadeira eu

02/09/2014

 

segunda-feira, 25 de maio de 2015
por Carolina
6 Comentários

Deixe sua vida desabrochar

Let your life bloom purple

 

Canetas sobre papel, 2013.

 

Repararam que eu gosto muito de árvores e flores? 😉

Este desenho está disponível como pôster aqui.

 

segunda-feira, 4 de maio de 2015
por Carolina
0 comentários

Névoa

Tree, Lone by Michael from Minnesota

 

Existe névoa em minha mente
Densa e fria
Cobrindo meus sentimentos
Bloqueando a vista do meu caminho

Uma névoa tão fria
Que congela a própria alma
Em medo
Em dúvidas
Em descrença

Sigo caminhando por essa névoa
Que em anos
Nunca realmente se dissipou
Sinto os dedos duros e gelados
Sinto a face queimada do frio
Sinto os músculos rígidos pelo corpo todo
Mas não sei se de frio
Ou de medo

Só insisto em caminhar
Por essa paisagem desoladora
Porque
Às vezes
Do outro lado
Além da névoa
Vejo uma luz
Brilhante e quente
Tão diferente do que sempre senti
Sigo em sua direção
Tentando escapar deste vale
Enevoado
Abandonado

Por vezes a névoa é tanta
Que nem enxergo mais a tal luz
Nem sinto o seu calor
Reconfortante
Sereno
Só frio
Medo
Escuro

Por vezes me pergunto
Se algum dia escaparei
Deste inferno gélido
A resposta
Não sei

Só sei
Que caminhar é preciso
Pois aqui
Quem pára
Pára pra sempre
No mesmo lugar
Congelado

Sigo caminhando
Para um dia
Quem sabe
Encontrar a tal luz

Ou pelo menos
Morrer tentando

11/05/2014

segunda-feira, 20 de abril de 2015
por Carolina
0 comentários

Ame

Ame

 

Caneta sobre papel, 2013.

 

Continuado com a ideia de desenhos mais “soltos“, este aqui é mais ou menos inspirado em pinceladas japonesas.

 

segunda-feira, 6 de abril de 2015
por Carolina
0 comentários

Árvores

Best climbing tree Ever by Colby Palmer

Quando era criança
Eu subia nas árvores
Pra explorar o mundo

Quando era adolescente
Eu subia nas árvores
Pra fugir do mundo

Quando era jovem
Eu não subia nas árvores
Pra ser aceita pelo mundo

Quando estava confusa
Eu subi nas árvores
Pra entender o mundo

Quando me encontrei
Eu desci das árvores
Pra mudar o mundo

18/11/2013, editado 01/12/14

 

%d blogueiros gostam disto: