Camadas

| 0 comentários

Peel by Antony Pratap

 

O tempo passa
E as camadas do meu ser
Vão-se embora uma a uma

Algumas são lentamente
Desgastadas
Raladas
Polidas
E o uso faz vir à tona
As camadas que estão por baixo

Outras se soltam sozinhas
Secas
Envelhecidas
E se desprendem de mim
Como a pele da serpente
Confesso que dá até um alívio!

Já outras a vida me arrancou
À força
Bruta
Cruel
Camadas que eu não queria largar
Máscaras que eu vinha usando há tanto tempo
Que julgava impossíveis de retirar

Eu não mudei ao longo do tempo:
Fui só virando
Cada vez mais
A verdadeira eu

02/09/2014

 

Autor: Carolina

Interessada por fertilidade feminina | Sonhadora, escritora e desenhista — Dreamer, drawer and writer

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: